Press releases

2019-06-25

Site de Caxias recebe a visita de jovens do Parque das Missões

Eles integram o projeto apoiado pelo Ciclo Verde

Sao Paulo -

Os visitantes chegaram animados e curiosos à planta de Duque de Caxias, na manhã do último dia de maio. Formavam um grupo de 35 jovens, de 14 a 18 anos, todos moradores do Parque das Missões, comunidade vizinha à ARLANXEO. Participantes da atual edição do Ciclo Verde, uma iniciativa da ARLANXEO Brasil que tem como objetivo ajudar o desenvolvimento socioambiental de comunidades próximas às suas áreas de atuação, através de apoio financeiro e técnico a projetos nas áreas de cultura, educação, proteção climática e recursos hídricos, eles puderam conhecer um pouco do dia a dia da empresa.


A garotada foi recebida com um farto café da manhã. Em seguida, o técnico de segurança Áureo Pereira deu início ao ciclo de conversas. Explicou sua função na empresa e falou sobre a prioridade em segurança que temos na ARLANXEO, além dos perigos em casa, como botijão de gás, substâncias químicas, energia elétrica, escadas, vidro e ensinou medidas para evitar esses riscos. Meninos e meninas demonstraram grande interesse e fizeram perguntas a respeito da profissão.


Estudo e dedicação – Depois, foi o engenheiro de produção Maicon Frelich, há 19 anos na companhia, que contou a sua história. Começou a trabalhar aos 12 anos, riscando palmilha de sapatos para o pai. A partir dos 15, dedicou-se ainda mais aos estudos e desde então só evoluiu como profissional: fez curso técnico de mecânica, graduação em engenharia e pós-graduação em negócios.


Após detalhar as fases de produção da borracha, Maicon destacou que oportunidades sempre aparecem para quem se dedica. “Comecei como operador e passei a supervisor, analista e gestor. É preciso estudar sempre para ir mais longe”, afirmou.


Atenta às explicações do engenheiro, Cristiane Basílio, 16 anos, quis saber: “Mulher pode trabalhar como engenheira de produção?". Diante da resposta afirmativa, a aluna do 8° ano disse que vai se dedicar bastante à matemática, sua matéria preferida.


Oportunidades e carreira – O gerente executivo de Recursos Humanos, Francisco Vietiez, foi outro profissional da ARLANXEO que falou sobre a sua área. Explicou sobre as competências necessárias para desenvolver uma carreira, o conceito de meritocracia e esclareceu dúvidas sobre como identificar talentos. “Busquem ser diferentes e se aperfeiçoar cada vez mais”, aconselhou Francisco, que começou sua vida profissional como office boy.


Já o CFO da companhia, Rodrigo Ourique, alertou os jovens para o fato de que oportunidades aparecem diariamente na frente deles: “Estar aqui hoje é uma grande chance que vocês têm de estar em contato com profissionais do mercado, de conhecer uma grande empresa". Ele deu diversas dicas de carreira para os visitantes, destacando habilidades e atitudes mais importantes.


Extremamente atento aos conselhos, Kayron Thierry dos Santos Braz, um dos jovens que mais fez perguntas, chegou à visita com planos de seguir carreira na gastronomia. Mas, depois de tudo que ouviu, saiu pensando em ir para a área de RH. “Nunca tinha pensado nas minhas habilidades. Eu gosto de lidar com pessoas e me interesso por muitos assuntos, pode ser que eu mude de área de interesse.”, disse.


Na hora das perguntas, os estudantes quiseram saber mais sobre temas como técnicas de recrutamento e seleção, valores da empresa, formação dos profissionais, jovem aprendiz, áreas de trabalho na empresa e trabalho em equipe. No fim, ainda tiveram a oportunidade de conhecer rapidamente os escritórios e de fazerem um tour de ônibus pela planta com o engenheiro de produção Maicon Frelich. Durante o passeio, ele falou sobre a mitigação dos riscos ambientais na fábrica.


"Essa experiência foi muito boa, aprendi coisas novas, que me incentivaram", disse o aluno do 9º ano Robson Moraes, 15 anos, que sonha ser jogador de futebol. Que o diga Anthony Felipe Santos da Silva, que hoje é educador do projeto do Ciclo Verde, mas já foi aluno e conhece bem os jovens. “Eles são muito esforçados. Com certeza vão procurar saber mais sobre as profissões que conheceram aqui. Voltarão para casa refletindo porque sabem abraçar cada oportunidade que o projeto apresenta”, afirmou.